-
  • Vai, Maria, vem - Tim Rescala
  • Somos só sonho - Tim Rescala
  • Meu coração está à venda - Tim Rescala
  • Não há de morrer - Tim Rescala
  • Sobre a mesa - Tim Rescala
  • Mis besos - Tim Rescala
  • Respire fundo - Tim Rescala
  • Espalhar nosso canto - Tim Rescala
  • É pelos sonhos que vamos - Tim Rescala
  • Sem precisar morrer - Tim Rescala

Teaser

Sinopse

Hojé é Dia de Maria foi inspirada em elementos folclóricos e míticos presentes em contos populares compilados por Câmara Cascudo, Mário de Andrade e Sílvio Romero, para contar a saga de Maria.

Na primeira jornada, composta por oito capítulos, Mariazinha, ainda menina, perde a mãe e vive entre as maldades da madrasta e as bebedeiras do pai. Protegida por Nossa Senhora, ela resolve fugir de casa e da perseguição e enfrenta as artimanhas do demônio, Asmodeu, o senhor dos descaminhos, em suas múltiplas facetas. Apesar da árdua travessia, Maria não desiste de buscar seu caminho em direção às franjas do mar, seu grande sonho.

A segunda jornada, com cinco capítulos, se inicia com a pequena Maria diante da imensidão do oceano. Maria é sugada pelas ondas e chega ao mundo da primeira vez. Na cidade, Maria descobre a violência, o consumismo, a exploração de menores, a opressão feminina, as leis de mercado, a ganância e a guerra, tendo como alento apenas a proteção de um nobre cavaleiro andante, Dom Chico Chicote, defensor da poesia e da justiça, que lhe ensina: “É pelos sonhos que vamos.

Visão do diretor

Hoje é Dia de Maria – Primeira Jornada
Por Luiz Fernando Carvalho

Hoje é Dia de Maria nasceu da alegria que tive, ao me deparar pela primeira vez, já adulto, com os contos populares recolhidos da oralidade popular brasileira por Silvio Romero e Câmara Cascudo, entre outros. Logo depois vieram as pinturas de Cândido Portinari e as cirandas recriadas por Villa-Lobos, depois peguei na mão do Carlos Alberto Soffredini e do Luís Alberto de Abreu.

Mas estes mestres iniciais, necessariamente, arrastam outros mais distantes. Portinari era apaixonado por Velásquez, Villa por Bach. Todos sabemos do enorme caldeirão cultural ainda em ebulição por estas bandas. Além do mais, acredito em um patrimônio genético do Brasil, suas histórias, suas raças, suas línguas, seus sons, tudo ainda vivem tudo me dá a sensação de que, como arquétipos, estão à espera de reencarnar para continuarem suas missões éticas e estéticas.

O projeto é apenas uma pequena tentativa de nos reaproximar de um grande tema: a infância. Uma infância brasileira, lírica, mas por ora também trágica. Uma tentativa de penetrar nessa região tão sacrificada por nós mesmos. E então, com este pequeno programa, eu lhes pergunto: e a nossa infância? Onde está? Onde foi morar?

 

 

 

Hoje é Dia de Maria traz uma afirmação do inconsciente brasileiro, do subterrâneo brasileiro, com a liberdade de não ser regionalista. Uma tentativa com muita delicadeza porque o fio que está conduzindo isso é o fio da infância, o fio da memória. Mas se tivesse que resumir tudo em uma única palavra, seria ancestralidade. A ancestralidade é algo que nos permite imaginar mais que copiar. Sentir mais que descrever e explicar. A ancestralidade é uma metáfora acessível a todos nós e que deve, assim como hoje se faz com os bíceps, ser exercitada. A ancestralidade transpassa fronteiras e, inexplicavelmente, como ela só, uniu João Cabral a Sevilha, João Gilberto ao Jazz, Ariano Suassuna a Cervantes. A ancestralidade é o que há de mais moderno e ao mesmo tempo mais arcaico. Está presente nas pesquisas mais avançadas da Ciência, no Genoma humano, nas células-tronco. Tudo se reflete na ancestralidade, seja ela biológica ou espiritual.

Como em uma colheita, estamos todos trabalhando para devolver ao Brasil o fruto que o próprio povo semeou em meio a sua formação. Os contos populares são essa semente. Aos olhos do mundo globalizado de hoje, sinto que é um trabalho de responsabilidade imensa. Usando um clichê diria, até, de resistência já que não há país que resista abrindo mão de sua memória.

 

Hoje é Dia de Maria – Segunda Jornada
Por Luiz Fernando Carvalho

A linguagem da Segunda Jornada nasceu de uma necessidade em não me repetir, e, ao mesmo tempo, tentar avançar um pouco mais na linguagem da televisão. Escrevemos grande parte dos diálogos como sendo letras de canções, mas a estrutura não é a de opereta. Apesar do espaço limitado, dos poucos cenários e do elenco reduzido, continuo interessado na linguagem épica. Acredito que a música, além de ser um elemento épico, pode alçar a narrativa e os diálogos a novos enunciados.

Não abandonamos aqueles que, para toda a série, representam a nossa semente: Portinari, Villa-Lobos, Câmara Cascudo e tantos outros. Esses criadores continuam presentes. Se na primeira fase trabalhamos muito com os movimentos da história da arte até a década de 40, aproximadamente, nessa continuação entrou um enorme conjunto de artistas plásticos modernos brasileiros ou não.

Como em todo conto de fadas, o mundo das Sombras é um personagem importante. Nesta Segunda temporada, Maria veio parar na cidade, e me me pareceu fundamental mostrar as novas facetas da Sombra, agora projetadas e facilmente identificáveis no cotidiano de cada telespectador: o consumismo, as guerras, as explorações de menores, a opressão que o feminino sofre debaixo do jugo das novas leis de mercado, etc. Mas sem me distanciar de um certo melodrama de circo, do encantamento das metáforas e dos sonhos.

Preparação de elenco

Vídeos

Trilha Sonora

Por Tim Rescala

Na primeira fase de Hoje é Dia de Maria, a música, tanto incidental quanto cantada, foi composta a partir de referências da música brasileira, principalmente da obra de Heitor Villa-Lobos. Cerca de duas horas de música foram criadas, que, somadas às obras de diversos compositores brasileiros, tanto no âmbito da música popular quanto da erudita ou folclórica, constituíam a trilha sonora.Na segunda fase, acompanhando de novas aventuras e desventuras de Maria, o universo musical ampliou-se muito e o canto passou a ocupar um papel preponderante. Como nas canções genuinamente teatrais de Brecht e Weill, o texto cantado, ora distanciado criticamente da ação, ora ilustrando-a, assumiu muitas vezes a tarefa de contar a história. A música procurou então seguir novos contornos da narrativa, criando variados universos sonoros, de acordo com a caracterização dos cenários, da ação e dos personagens. 

Por Tim Rescala

Vai da música medieval ao rock, sendo sempre teatral e brasileira e guardando propriedades que a façam parte integrante da narrativa ao caminhar de braços dados com o texto. Interpretar musicalmente o pensamento tão complexo e rico do diretor Luiz Fernando Carvalho foi um desafio dos mais estimulantes, para quem o processo criativo parece não ter hora para começar ou acabar. Os caminhos para a criação são instigantes e infindáveis, assim como a própria imaginação da menina Maria, tão fértil e contagiante. Musicar as letras de Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu foi um prazer imenso, da mesma forma que foi o trabalho com os atores, cuja disponibilidade, entrega e paixão pelo trabalho foram um estímulo a mais para o processo criativo.

Prêmios

Emmy International

Melhor Minissérie (Indicada)
Melhor Atriz (Indicada) – Carolina Oliveira

Festival Banff (Canadá)

Hors Concours

Prêmio APCA

Grande Prêmio dos Críticos de Televisão
Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho

Input International Board Taipei

Hors Concours

Prêmio Extra

Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Diretor de Teledramaturgia – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – RJ – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – SP – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Autor – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu
Melhor Atriz Revelação – RJ – Carolina Oliveira
Melhor Ator Coadjuvante (Indicado) – RJ – Osmar Prado

Prêmio ABC de Cinematografia

Melhor Fotografia em Programa de TV – José Tadeu Ribeiro

Prêmio Contigo

Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira
Melhor Ator (Indicado) – Rodrigo Santoro
Melhor Atriz (Indicada) – Fernanda Montenegro
Melhor Atriz Revelação (Indicada) – Carolina Oliveira
Melhor Autor (Indicado) – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu

Emmy International

Melhor Minissérie (Indicada)
Melhor Atriz (Indicada) – Carolina Oliveira

Festival Banff (Canadá)

Hors Concours

Prêmio APCA

Grande Prêmio dos Críticos de Televisão
Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho

Input International Board Taipei

Hors Concours

Prêmio Extra

Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Diretor de Teledramaturgia – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – RJ – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – SP – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Autor – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu
Melhor Atriz Revelação – RJ – Carolina Oliveira
Melhor Ator Coadjuvante (Indicado) – RJ – Osmar Prado

Prêmio ABC de Cinematografia

Melhor Fotografia em Programa de TV – José Tadeu Ribeiro

Prêmio Contigo

Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira
Melhor Ator (Indicado) – Rodrigo Santoro
Melhor Atriz (Indicada) – Fernanda Montenegro
Melhor Atriz Revelação (Indicada) – Carolina Oliveira
Melhor Autor (Indicado) – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu

Emmy International

Melhor Minissérie (Indicada)
Melhor Atriz (Indicada) – Carolina Oliveira

Festival Banff (Canadá)

Hors Concours

Prêmio APCA

Grande Prêmio dos Críticos de Televisão
Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho

Input International Board Taipei

Hors Concours

Prêmio Extra

Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Diretor de Teledramaturgia – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – RJ – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – SP – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Autor – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu
Melhor Atriz Revelação – RJ – Carolina Oliveira
Melhor Ator Coadjuvante (Indicado) – RJ – Osmar Prado

Prêmio ABC de Cinematografia

Melhor Fotografia em Programa de TV – José Tadeu Ribeiro

Prêmio Contigo

Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira
Melhor Ator (Indicado) – Rodrigo Santoro
Melhor Atriz (Indicada) – Fernanda Montenegro
Melhor Atriz Revelação (Indicada) – Carolina Oliveira
Melhor Autor (Indicado) – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu

Emmy International

Melhor Minissérie (Indicada)
Melhor Atriz (Indicada) – Carolina Oliveira

Festival Banff (Canadá)

Hors Concours

Prêmio APCA

Grande Prêmio dos Críticos de Televisão
Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho

Input International Board Taipei

Hors Concours

Prêmio Extra

Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Diretor de Teledramaturgia – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – RJ – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – SP – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Autor – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu
Melhor Atriz Revelação – RJ – Carolina Oliveira
Melhor Ator Coadjuvante (Indicado) – RJ – Osmar Prado

Prêmio ABC de Cinematografia

Melhor Fotografia em Programa de TV – José Tadeu Ribeiro

Prêmio Contigo

Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira
Melhor Ator (Indicado) – Rodrigo Santoro
Melhor Atriz (Indicada) – Fernanda Montenegro
Melhor Atriz Revelação (Indicada) – Carolina Oliveira
Melhor Autor (Indicado) – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu

Emmy International

Melhor Minissérie (Indicada)
Melhor Atriz (Indicada) – Carolina Oliveira

Festival Banff (Canadá)

Hors Concours

Prêmio APCA

Grande Prêmio dos Críticos de Televisão
Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho

Input International Board Taipei

Hors Concours

Prêmio Extra

Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Diretor de Teledramaturgia – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – RJ – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – SP – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Autor – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu
Melhor Atriz Revelação – RJ – Carolina Oliveira
Melhor Ator Coadjuvante (Indicado) – RJ – Osmar Prado

Prêmio ABC de Cinematografia

Melhor Fotografia em Programa de TV – José Tadeu Ribeiro

Prêmio Contigo

Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira
Melhor Ator (Indicado) – Rodrigo Santoro
Melhor Atriz (Indicada) – Fernanda Montenegro
Melhor Atriz Revelação (Indicada) – Carolina Oliveira
Melhor Autor (Indicado) – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu

Emmy International

Melhor Minissérie (Indicada)
Melhor Atriz (Indicada) – Carolina Oliveira

Festival Banff (Canadá)

Hors Concours

Prêmio APCA

Grande Prêmio dos Críticos de Televisão
Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho

Input International Board Taipei

Hors Concours

Prêmio Extra

Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Diretor de Teledramaturgia – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – RJ – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – SP – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Autor – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu
Melhor Atriz Revelação – RJ – Carolina Oliveira
Melhor Ator Coadjuvante (Indicado) – RJ – Osmar Prado

Prêmio ABC de Cinematografia

Melhor Fotografia em Programa de TV – José Tadeu Ribeiro

Prêmio Contigo

Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira
Melhor Ator (Indicado) – Rodrigo Santoro
Melhor Atriz (Indicada) – Fernanda Montenegro
Melhor Atriz Revelação (Indicada) – Carolina Oliveira
Melhor Autor (Indicado) – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu

Emmy International

Melhor Minissérie (Indicada)
Melhor Atriz (Indicada) – Carolina Oliveira

Festival Banff (Canadá)

Hors Concours

Prêmio APCA

Grande Prêmio dos Críticos de Televisão
Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho

Input International Board Taipei

Hors Concours

Prêmio Extra

Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Diretor de Teledramaturgia – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – RJ – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – SP – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Autor – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu
Melhor Atriz Revelação – RJ – Carolina Oliveira
Melhor Ator Coadjuvante (Indicado) – RJ – Osmar Prado

Prêmio ABC de Cinematografia

Melhor Fotografia em Programa de TV – José Tadeu Ribeiro

Prêmio Contigo

Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira
Melhor Ator (Indicado) – Rodrigo Santoro
Melhor Atriz (Indicada) – Fernanda Montenegro
Melhor Atriz Revelação (Indicada) – Carolina Oliveira
Melhor Autor (Indicado) – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu

Emmy International

Melhor Minissérie (Indicada)
Melhor Atriz (Indicada) – Carolina Oliveira

Festival Banff (Canadá)

Hors Concours

Prêmio APCA

Grande Prêmio dos Críticos de Televisão
Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho

Input International Board Taipei

Hors Concours

Prêmio Extra

Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Diretor de Teledramaturgia – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – RJ – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Projeto Especial – SP – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Autor – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu
Melhor Atriz Revelação – RJ – Carolina Oliveira
Melhor Ator Coadjuvante (Indicado) – RJ – Osmar Prado

Prêmio ABC de Cinematografia

Melhor Fotografia em Programa de TV – José Tadeu Ribeiro

Prêmio Contigo

Melhor Diretor – Luiz Fernando Carvalho
Melhor Atriz Infantil – Carolina Oliveira
Melhor Ator (Indicado) – Rodrigo Santoro
Melhor Atriz (Indicada) – Fernanda Montenegro
Melhor Atriz Revelação (Indicada) – Carolina Oliveira
Melhor Autor (Indicado) – Carlos Alberto Soffredini, Luiz Fernando Carvalho e Luís Alberto de Abreu

DVD

Primeira e Segunda Jornadas de Hoje é Dia de Maria foram reunidas em três discos, num mesmo DVD, acompanhado de postais colecionáveis com imagens da minissérie, além de um livreto com uma entrevista com o diretor sobre as duas temporadas.

Livros

Fortuna Crítica

1, out — 2005

Globale Télé

  • Jean-Phillipe Tessé
  • Cahiers du Cinéma

“On doit à Luiz Fernando Carvalho le plus beau filme brésilien de ces dernières annés – A La Gauche du Père – mais l’essentiel de son oeuvre a été réalisée pour la télévision. Sa derinère série en date a connu un grand succès: Hoje é Dia de Maria. Très ambitieuse et très aboutie formellement, la série fait suite à dáutres projets d’envergure tels que Os Maias. Difficile d’imaginer parreille ambition artistique sur une télévision française.”

29, jan — 2005

Alexandre, Maria & Cia

  • Affonso Romano de Sant'Anna
  • O Globo

“Com a microssérie Hoje é Dia de Maria, Luiz Fernando Carvalho conseguiu levar para a tela uma das coisas mais imponderáveis da narrativa: O maravilhoso.”

9, out — 2005

Em busca da nossa infância brasileira

  • Marília Martins
  • O Globo

“As imagens de Hoje é Dia de Maria são raras. Tudo escapa ao padrão global: é ficc’ão que tem coragem de se revelar como ficção, é uma TV que tem a ousadia de buscar nas origens do cinema a reinvenção da linguagem.”

Leia Mais

23, jan — 2004

Uma derrota do populismo cultural

  • Daniel Piza
  • O Estado de S.Paulo

“Hoje é Dia de Maria, cujo capítulo de quarta-feira foi de uma beleza arlequinal, muito acima do naturalismo estereotipado que domina a TV brasileira, é prova de como os sabidões que mandam nos meios de comunicação e criação não se cansam de quebrar a cara.”

9, out — 2005

Maestro da imaginação

  • Esther Hamburger
  • Folha de S.Paulo

“Uma das raras realizações que demonstram que, quando as redes se dispõem a oferecer biscoito fino, contam com a receptividade do público carente de bons desafios.”

Leia Mais

Hoje é Dia de Maria

  • Nilson Xavier
  • Teledramaturgia

“Beleza em seu estado mais puro.”

12, jan — 2005

Hoje é Dia de Maria encanta e tem boa audiência

  • O Estado de S.Paulo

“Uma produção primorosa.”

Leia Mais

26, dez — 2005

Os melhores de 2005

  • O Globo

“A segunda temporada da microssérie de Luiz Fernando Carvalho mostrou mais uma vez uma produção de qualidade.”

Leia Mais

13, out — 2005

Segunda jornada de Maria é ainda mais experimental

  • Cristina Padiglione
  • O Estado de S.Paulo

“Repertório jamais visto na faixa nobre da TV.”

13, out — 2005

Nada é inocente na 2ª jornada de Hoje é Dia de Maria

  • Laura Matos
  • Folha de S.Paulo

“Outra grata surpresa desse programa que já mudou a história da televisão brasileira: a atriz Inês Peixoto.”

Leia Mais

16, jan — 2005

Fora do padrão

  • Ricardo Valladares
  • Veja

“Televisão de arte.”

10, out — 2005

O sonho não acaba

  • Martha Mendonça
  • Época

“Era uma vez um programa que revolucionou a televisão. Inovou em linguagem, narrativa, luz e cor.”

Leia Mais

13, out — 2005

A memória infantil

  • Alexandre Werneck
  • Jornal do Brasil

“Propõe quase uma recuperação do discurso sobre arte de massa e sobre padronização das plateias diante de uma sociedade do espetáculo e de uma indústria cultural.”

18, jan — 2005

Minissérie rima emoção com conteúdo

  • Luiz Zanin Oricchio
  • O Estado de S.Paulo

“A minissérie Hoje É Dia de Maria destoa tanto da programação habitual da TV que chega a deixar o crítico até sem parâmetros para compará-la com outras atrações do gênero.”

Leia Mais

Imprensa

Principais notícias

15, nov — 2004

Um cineasta no país da infância

  • Daniel Piza
  • O Estado de S.Paulo

Fernanda Montenegro: “O Luiz Fernando Carvalho é um artista puro, um obstinado. A equipe é muito boa e se entrega a ele porque confia em seu talento, em seu nível de exigência.”

5, dez — 2004

Parece pintura

  • Elena Corrêa
  • O Globo

Luiz Fernando Carvalho: “Eu não minto para o público. Estou propondo aos espectadores um jogo com a imaginação.”

22, dez — 2004

Era uma vez o Brasil

  • Rodrigo Fonseca
  • Jornal do Brasil

“Foi na estrutura emprestada da Cidade do Rock que ele (Luiz Fernando Carvalho) reconstruiu uma alegórica versão de seu país, montada a partir das narrativas de seu povo.”

9, jan — 2005

Carvalho invoca a cultura popular em microssérie

  • Valmir Santos
  • Folha de S.Paulo

“Diretor associa Hoje é Dia de Maria a uma busca pela identidade brasileira.”

Leia Mais

8, jan — 2005

As histórias de Fernanda

  • Amélia Gonzalez
  • O Globo

Fernanda Montenegro: “Ele (Luiz Fernando Carvalho) buscou diversos agrupamentos de teatro de bonecos, de danças de folclore. Tivemos muito trabalho, mas tenho certeza de que o resultado está ótimo.”

9, jan — 2005

Nas asas da magia

  • Elena Corrêa
  • O Globo

“A microssérie contou com a participação do artista plástico Raimundo Rodriguez e profissionais de vários segmentos artísticos com o grupo de bonecos Giramundo, o estilista Jun Nakao e o animador César Coelho, um dos diretores do festival Anima Mundi.”

19, dez — 2004

Luiz Fernando Carvalho se envereda pelo fantástico

  • Valmir Santos
  • Folha de S.Paulo

“O caráter artesanal e processual do teatro parece vazar também para o modo de produção adotado por Carvalho.”

4, set — 2005

O próximo dia de Maria

  • Daniel Castro
  • Folha de S.Paulo

“Parte do programa de TV mais surpreendente dos últimos anos sai do lixo que é produzido no Projac.”

Leia Mais

11, jan — 2005

Minissérie da Globo usa papel para roupas e sucata para adereços

  • James Cimino
  • Folha de S.Paulo

Em uma das cenas, chamada de “homens de papel”, as roupas são feitas exatamente desse material. O autor da façanha é o estilista Jum Nakao, que levantou a última edição da São Paulo Fashion Week com seu desfile vanguardista em que as modelos vestiam-se de diversos tipos de papel.”

Leia Mais

Gero Camilo envereda para a TV em minissérie

  • Thiago Stivaletti
  • Folha de S.Paulo

Neste ano, Camilo passou longe dos sets de filmagem, mas iniciou há algumas semanas sua primeira grande experiência na televisão. E pelas mãos de um defensor da qualidade estética na TV, o diretor Luiz Fernando Carvalho.”

Leia Mais

7, out — 2005

Hoje é Dia de Maria ganha exposição em São Paulo

  • Folha de S.Paulo

A estação República do Metrô, em São Paulo, recebe uma mostra com parte do cenário, além de fotos e figurinos da segunda jornada da microssérie Hoje É Dia de Maria.”

Leia Mais

9, out — 2005

A viagem de Maria

  • Elena Corrêa
  • O Globo

“Letícia, como os outros envolvidos na microssérie, mantém a esperança de que um projeto inovador como este, idealizado e executado por Luiz Fernando Carvalho, fará escola.”

2, set — 2005

Tristes franjas do mar

  • Teresa Albuquerque
  • Correio Brasiliense

“Hoje é Dia de Maria é um projeto de mais de dez anos de Luiz Fernando Carvalho.”

Créditos

Hoje é Dia de Maria – Primeira Jornada e Segunda Jornada Com Letícia Sabatella, Rodrigo Santoro, Osmar Prado, Daniel Oliveira, Emiliano Queiroz, André Valli, Ricardo Blat, Marco Ricca, Charles Fricks, Leandro Castilho. Apresentando Carolina Oliveira como Maria menina. Atores Especialmente Convidados Fernanda Montenegro, Juliana Carneiro da Cunha, Laura Cardoso, Gero Camilo, Stenio Garcia, Rodolfo Vaz, Inês Peixoto, Mario César Camargo, Aramis Trindade, Ilya São Paulo, Antonio Edson, Denise Assunção, João Sabiá, Nenego Lira, Rhaynná Pina, Laura Lobo, Phlippe Louis, Luiz Damasceno, Suzana Faini, Rafaella de Oliveira, Tadeu Mello, Rosa Maria Colin, Maria Clara Fernandez. Autor Carlos Alberto Soffredini. Escrita por Luís Alberto de Abreu e Luiz Fernando Carvalho. Marionetes Teatro de Bonecos Giramundos. Direção de Arte Lia Renha. Cenografia Lia Renha e João Irênio. Figurino Luciana Buarque. Figurinos de papel Jum Nakao e Silvana Marcondes. Direção de fotografia José Tadeu. Produção de arte Jussara Xavier. Pintura do painel Clécio Regis. Artista Plástico Raimundo Rodriguez. Produção de Elenco Nelson Fonseca. Coreografia Denise Stutz e Patricia Taranto. Preparação Corporal Tiche Vianna e Ésio Magalhães. Preparação de Atores Maria Clara Fernandes. Preparação Vocal Agnes Moço. Produção Musical Tim Rescala. Caracterização Vavá Torres. Edição Carlos Thadeu, Pedro Duran, Paulo Leite, Paulo H. Farias e Carlos Herr. Direção de Animação Cesar Coelho (Anima Mundi). Câmeras Murilo Azevedo e Sebastião de Oliveira. Pesquisa Iris Gomes da Costa e Edna Palatnik. Continuidade Lucia Fernanda. Assistentes de Direção Wanessa Machado e Mariana Pinheiro. Gerência de Produção Maristela Velloso. Criação e Direção Geral Luiz Fernando Carvalho.